Deusa Brígida. 15.6.2018

Círculo conduzido por Gaby e Luciana.

Abertura do círculo com dança circular (música Crystalline, Omar Souleyman), e uma mentalização de abertura intuitiva.

Deusa Brígida
(pesquisa Gaby)

Brígida significa luminosa. Deusa Celta, popular na Irlanda. Em seu mito diz que ela nasceu com uma chama na cabeça que a conectava com o céu. É considerada a deusa tríplice do fogo da inspiração. Representada por 3 mulheres: poetisa, médica e ferreira. Alimenta as forjas, esquenta os experimentos dos alquimistas e incendeia a mente dos poetas.

Na igreja católica ela é a Santa Brígida. Nasceu por volta dos anos 450 d.c., filha de um druida, era uma ferreira. Se tornou freira, e sua vida foi repleta de milagres que se tornou santa, atribuindo-lhe atributos de fertilidade, abundância e cura.

“Brigida nos diz que uma vida sem o calor de sua chama de inspiração é totalmente insípida. Abra seu coração e permita que a inspiração seja o alimento de sua alma, para que você possa se tornar mais segura e energética.” 

Partilha:

Ela veio num momento em que me sentia sem criatividade e inspiração para prosseguir no meu trabalho. Após a reflexão com a Deusa Sophia do último encontro, eu sentia que estava com a sabedoria necessária para o momento que estou vivendo, porém me faltava direção para atuar nos aspectos que precisava, principalmente o profissional, ao me sentir sem criatividade para colocar em prática tudo que tenho de sabedoria e esta guardado em mim. Me faltava justamente a inspiração para criar novos métodos de trabalho, de aulas, de encontros, baseado no que já tenho de conhecimento e na linha terapêutica que quero atuar. Então esta deusa me fez refletir que para termos criatividade precisamos primeiro nos inspirar em algo, e que tudo pode ser meio de inspiração para nós, como ver o pôr do sol, rir de uma criança brincando em sua inocência, ou mesmo uma música, um aroma, o desabrochar de uma rosa em meu jardim. Então ela veio me dizer para ficar atenta em meu dia a dia para me inspirar nas coisas mais simples, me interiorizar, me conectar com a chama da inspiração que está em mim e assim a criatividade virá.

Demais partilhas:

Conversamos mais sobre as deusas que cada integrante retirou e cada uma pode compartilhar novamente como estava a energia delas ainda na sua deusa.

Meditação ativa – A dança dos elementos

Compartilhamos as características de cada elemento da natureza, como sentir a presença deles em cada uma de nós e como eles atuam em nossa energia e comportamentos.

TERRA, FOGO, ÁGUA e AR

E após isso nos harmonizamos com eles através de uma dança meditativa (intuitiva, com movimentos livres) para cada um.

Finalizamos com uma dança para as deusas que estamos trabalhando e encerramos o círculo com a meditação final intuitiva.